O preconceito enrustido


O preconceito enrustido mora no porão escuro da psique.

Preconceitos distorcem a realidade e são obstáculos para o autoconhecimento e desenvolvimento.


O preconceito enrustido

Você é uma pessoa sem nenhum preconceito?

Preconceito é uma ideia preconcebida sobre algo ou alguém em que se faz o julgamento baseado em uma característica específica.

O preconceito frequentemente leva alguém a julgar o outro pela sua raça, idade, sexo, aparência, status econômico, escolha sobre algo ou local de nascimento.

A maioria das pessoas tem consciência de que tem e si algum tipo de preconceito, mas é algo enrustido e que, muitas vezes, é escondido até de si mesmo. Sabe-se que tem, mas nega até para si!

O primeiro passo para uma mudança é a percepção de que algo precisa ser mudado.

No caso do preconceito é mudar seu status de preconceito enrustido para preconceito percebido.

Reconhecer as ideias preconcebidas que se tem sobre algo ou alguém é autoconhecimento e caminho para o desenvolvimento.

Ideias preconcebidas distorcem e fazem com que o preconceito prevaleça sobre todos os outros aspectos de algo ou alguém e o objeto do preconceito é visto por uma característica, aparência ou ideia isolada.

Avaliar algo ou alguém pressupõe a visão do todo e não de apenas uma faceta (muitas vezes enganosa) de algo ou alguém.

O preconceito é também um caminho agradável para a mente porque oferece o caminho do menor esforço, é um atalho para analisar e concluir algo, afinal, a conclusão do preconceituoso já está pronta antes mesmo de uma análise isenta e justa.

Ao se rotular algo ou colar um estereótipo em alguém a análise é desnecessária porque a conclusão já está tomada de antemão.

O preconceito enrustido é algo que faz parte do que Carl Jung chamou de sombra.

Na sombra estão todos os conteúdos psíquicos que não são aceitos pelo ego e, portanto, são escondidos no porão escuro da psique para não serem mostrados socialmente.

Nosso agente da consciência, o ego, evita olhar para o que tem no porão escuro da psique porque lhe é desagradável ver o que não combina com a imagem que quer mostrar para o mundo, mas não basta apenas varrer a sujeira para baixo do tapete.

É preciso o trabalho alquímico de transformar chumbo em ouro que neste caso se consuma na transformação do preconceito em nobreza de caráter.

É sábia a atitude de reconhecer e transmutar os próprios preconceitos porque eles podem surgir em momentos bastante inoportunos.

O preconceito enrustido é frequentemente exposto em momentos de descontrole emocional, em piadas e comentários descuidados, em adjetivos que disfarçam a ideia preconcebida e outras situações em que a sombra pode atuar sorrateiramente.

Se você possui algum preconceito enrustido não é preciso procurar algum abismo para se jogar, basta reconhecer que o tem e ter a consciência e propósito de quem sem ele você será alguém melhor.

Toda transformação começa pela percepção.