O despertar da alma


O despertar da alma envolve a vontade de autorrealização e vem a ser uma escolha de alguém por si mesmo e por ouvir e atender o chamado interno.


O despertar da alma

Tudo evolui na natureza.

Por que não seria assim com a natureza humana?

Séculos atrás Dante Alighieri fez uma afirmação que é harmoniosa com a evolução da natureza humana e o movimento da natureza de todas as coisas:

“O homem é a mais nobre entre todas as coisas. Deus verteu nele mais de sua natureza do que sobre outras. Qualquer coisa que venha de Deus tende ao aperfeiçoamento do qual é capaz. A capacidade de aperfeiçoamento do homem é ilimitada.”

O ser humano é um ser que se relaciona com o mundo à sua volta através de sua consciência e, diferente das outras criaturas, o homem é alguém que atua com autoconsciência, ou seja, tem a consciência de si mesmo.

O movimento natural da evolução e a percepção de si mesmo faz com que o homem internalize em si um desejo de evolução e, psicologicamente, poderíamos chamar este chamado natural do homem de querer ser alguém melhor a cada dia de “autorrealização”.

A autorrealização é o processo de tornar-se melhor a cada dia, sendo assim um processo de desenvolvimento.

A vontade de autorrealização ou “despertar da alma”, como dizem os espiritualistas, indica a realidade da descoberta do verdadeiro centro do nosso ser, da nossa verdadeira essência, do verdadeiro Homem, que os orientais chamam de “O Ser”.

O real desenvolvimento do ser humano consiste neste despertar da alma, de dar vez e voz para esta essência humana que motiva o indivíduo a ser alguém melhor.

Você estar neste momento lendo estas palavras pode ser um bom indicativo de que é alguém procurando conhecer a si mesmo e que sentiu o despertar de sua alma.

Sentir o chamado da alma e atende-lo é algo que requer certa dose de coragem no mundo que vivemos, um mudo baseado em conquistas materiais e aceitação social.

A coragem necessária se deve porque levar uma vida mais espiritualizada, por vezes, faz com que a pessoa se veja em oposição aos apelos sociais que diferem do apelo de sua alma.

Mas se você ouviu o chamado interno e decidiu não menosprezar a sua voz: parabéns!

Por mais importante que sejam as pessoas à sua volta a única pessoa com quem você convive todos os minutos de sua vida é você!

E você fez a opção por sua essência e carrega o propósito de ser melhor a cada dia.

Nada mais valioso que isso!

Paulo Rogério da Motta


Veja também…

Vídeo: O Livro Vermelho de Jung

O reencontro da alma