Dez leis para ser feliz


Augusto Cury fala em dez leis para ser feliz.

E a raiz de toda busca humana é a felicidade.

O conceituado autor explica que a felicidade não deve ser vista como algo absoluto que imaculadamente não permitirá que o ser humano sofra. Sofrer faz parte da existência.

Explica o autor:

Ser feliz não é ter uma vida isenta de perdas e frustrações.

É ser alegre, mesmo se vier a chorar.

É viver intensamente, mesmo no leito de um hospital.

É nunca deixar de sonhar, mesmo se tiver pesadelos.

É dialogar consigo mesmo, ainda que a solidão o cerque.

Em sua obra: Dez leis para ser feliz: Ferramentas para se apaixonar pela vida; o autor prossegue dissertando sobre a felicidade e expressa que a felicidade pode morar em detalhes, em situações do cotidiano e consolida o medo como o grande inimigo da felicidade.

E o medo é algo que vive dentro de cada um!

Para conhecer o grande inimigo da própria felicidade há que se conhecer o mundo em que ele vive e este é o mundo que existe dentro de cada um.

Conhecer o mundo que o medo vive é conhecer a si mesmo. É autoconhecimento.

Sobre isso o autor fala:

A vida humana é o maior mistério da existência.

Só não se encanta com ela quem nunca a explorou.

Todavia, se compararmos a personalidade humana com uma grande casa, a maioria não conhece nem mesmo a sala de visitas do seu próprio ser.

Até onde você se conhece?

Decifra-me ou devoro-te!

Este enigma é decifrado se nele vermos a presença do medo!

Conheça a si mesmo ou o medo irá devorar seus sonhos e vontade.

E os sonhos alimentam a vontade de ser feliz!

A lista do autor é a seguinte:


Dez leis para ser feliz

1ª LEI: Contemplar o belo

2ª LEI: Sono reparador

3ª LEI: Fazer coisas fora da agenda

4ª LEI: Exercícios físicos e alimentação saudável

5ª LEI: Gerenciar a emoção

6ª LEI: Gerenciar os pensamentos

7ª LEI: Proteger os solos da memória

8ª LEI: Trabalhar perdas e frustrações

9ª LEI: Ser empreendedor

10ª LEI: Inteligência espiritual


Numa visão ampla das leis anunciadas pelo autor é possível perceber que as dez leis para ser feliz contemplam a totalidade da natureza humana, ou seja, o caminho para a felicidade consiste em atitudes relacionadas ao que é físico, emocional, social e espiritual.

Enfim, a felicidade para ser real precisa abarcar a totalidade do ser humano.

Cuidar de corpo, alma e mente.